MILTON DANTAS, E O OUVIDOR?

Por: Erivan Pessoa - Colunas» Regra 18 A arte de se conduzir - 23 de novembro de 2016 - 18:13 - Sem Comentários

grande-possemilt-13O campeonato Sergipano de 2016 teve alguns erros dentro de campo e em seu periférico que não são comuns e que requer um olho clínico e uma ação técnica contundente por parte da FSF. Ora, é sabido o quanto em 11 meses da administração do presidente Milton Dantas já houve vários progressos principalmente nas conquistas de patrocínios para o campeonato de 2016/2017.
Porém os erros de arbitragem foram capitais, falar em arbitragem é um tema que para muitos ( que são leigos ) e de fato falam sem conhecimento de causa pode causar mal estar ou inconformismo pois o seu contra ponto são totalmente desprovidos do conhecimento da regra, da mecânica de arbitragem e da prática da profissão. Algumas opiniões vindas das cadeiras, arquibancadas e cabines de rádio e Tv estão muito distantes do momento da marcação, do apelo do jogo e da temperatura que é o árbitro que coloca na mecânica de arbitragem por ele utilizada.

O apelo geral na sociedade Brasileira é por lisura total !, os clubes sergipanos à essa altura estão conversando, articulando, negociando contratações para seus elencos, logo, todo mundo tem que colocar o braço para a seringa e colocar a sua parcela de sangue, a figura do ouvidor no futebol Sergipano existiu no penúltimo ano da administração do Carivaldo de Souza, é óbvio que o ouvidor não interferirá na regra do jogo, no resultado da partida, nas escalas dos àrbitros mas será uma veia à favor das ponderações dos clubes, a figura do ouvidor será uma ponte dos clubes com o presidente da FSF, o relatório do ouvidor sobre a arbitragem e postura dos delegados das partidas em todos os jogos do campeonato poderá acionar uma comissão formada por 3 ex-árbitros ligados à presidência da FSF ,nos casos de constatação de erros em lances técnicos haverá suspensão e afastamento de árbitros, assistentes e delegados por omissão de informações , convém explicitar que a comissão com os 3 ex-árbitros serão ligados à presidência da FSF sem relação com o dpto de árbitros, os ouvidores serão de indicação do presidente da FSF e nortearão seus relatórios em questões já explicitadas aqui e que tenham causado alguma consequência de interpretação em alguma das 10 equipes, o futebol está evoluindo?, logo quem estiver na contra mão, que se recicle.

Deixe seu comentário!

Para: MILTON DANTAS, E O OUVIDOR?